#PROCESSOHISTORICOCIBERFEM

Uma série de postagens nas redes sociais /ciberfeminismo que trará um panorama histórico de alguns elementos que influenciaram o desenvolvimento e movimentação ciberfeminista no Brasil e no Mundo



Abordar o ciberfeminismo durante a produção da dissertação não foi uma tarefa fácil. Tal dificuldade, evidenciamos em três motivos: 1) a questão de ser um fenômeno do final do século do XX e início do século XXI, que nos colocava diante de um paradigma contemporâneo em curso; 2) a falta de consenso acerca da definição do próprio termo, haja vista não haver consonância nas concepções sobre ciberfeminismo entre algumas teóricas (as que utilizamos na época) como Ana Martínez-Collado, Tatiana Wells, Ana Navarrete, Marina Gazire Lemos, Karla Brunet e Graciela Natansohn; 3) e, por ser uma prática político-intelectual que teve seu ápice no Brasil apenas nos últimos dez anos, sendo parte do referencial teórico brasileiro ainda incipiente, no que se refere à produção acadêmica dessa temática, pelo menos aos que tivemos acesso (WELLS, 2006; ROCHA, 2006; LEMOS, 2009; BRUNET e NATANSOHN, 2010; SOUZA et. al. 2013).



Nossa ideia é apresentar um panorama histórico de alguns elementos que influenciaram o desenvolvimento e movimentação ciberfeminista no Brasil e no Mundo, cuja não linearidade reflete um processo multifacetado desse fenômeno: o ciberfeminismo.


Assim, para entender o processo histórico que marcou o surgimento do ciberfeminismo, os primeiros debates políticos e conceituais, durante esta semana estaremos postando em nossas redes sociais alguns marcos evidenciados durante a produção do E-book Ciberfeminismos no Brasil: ativismo no ciberespaço.


@ciberfeminismo

/ciberfeminismobrasil

Se liga #processohistoricociberfem


P.s. Aceitamos intervenções, críticas e contribuições via ciberfeminismobrasil@gmail.com

#ebookciberfeminismosnobrasilativismociberespaço

#ciberfeminismoamericalatina

#Ciberfeminismo

#Ciberfeminismos

#cyberfeminism

20 visualizações
  • Blogger ícone social

O Blog CiberFeminismo é um ciberespaço para debater sobre as implicações teóricas, práticas e políticas acerca do ciberfeminismo a fim da transformação social, em especial da destruição do patriarcado e todas as suas ramificações opressoras e excludentes.

Tem pesquisado este tema? Envie sua produção. Critique, sugira, opine. Vamos superar por incorporação! 

  • issu

O E-book Ciberfeminismo no Brasil: ativismo no ciberespaço traz um exame acerca do uso das Tecnologias de Informação e Comunicação, especialmente a Internet, feito por ciberfeministas brasileiras no século XXI.

Da primeira e segunda onda ciberfeminista ao estudo de caso da rede brasileira Universidade Livre Feminista, apresentamos o processo histórico de surgimento do ciberfeminismo no mundo e seus avanços no Brasil, um mapeamento destas experiências, assim como, a experiência brasileira na conjuntura dos ciberfeminismos, reconhecendo as especificidades históricas do país.

Autora | Leidiane de Farias

Capa | Doris Rabelo

Prefácio |  Julianin Santos

PARA ESTUDOS

Feminismo

Tecnologia

Feminismo

Classe

Feminismo

Raça

Feminismo

Geração

Feminismo

História

© 2018 por ciberfeminismo. Criado com Wix.com.

  • Twitter - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

SIGA

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now