Publicado livro que trata das desigualdades de gênero nos espaços de poder

Resultante do primeiro encontro da Rede de Pesquisas em Feminismos e Política, o livro, Feminismo em Rede, reúne importantes pesquisadoras que tratam do tema



Feminismos em Rede traz uma amostra do trabalho de um grupo de pesquisadoras que vêm se articulando para a expansão e o fortalecimento de uma agenda de pesquisa sobre as desigualdades de gênero nos espaços de poder, a partir de perspectivas desafiadoras. Esse conjunto de debates, organizado em quatro eixos (Feminismos, Teorias e Epistemologias; Feminismos Interseccionais; Feminismos e Comunicação; e Feminismos, Instituições, Ativismo e Políticas Públicas), mostra a possibilidade de colaboração teórica, metodológica e analítica entre tradições e abordagens distintas, refletindo tanto um enquadramento interdisciplinar das questões de pesquisa, o que é uma marca clássica dos estudos de gênero, quanto a própria trajetória diversa das pesquisadoras.

As autoras desse livro estão geográfica e institucionalmente dispersas, porém academicamente conectadas: apresentam leituras que partem de questões de pesquisa diferentes entre si, mas compartilham uma fundamentação teórica plural que contesta as formas tradicionais de se pensar a produção de conhecimento; debatem como os conceitos desenvolvidos pelo feminismo negro e pelos feminismos decoloniais desafiam as concepções canônicas dos estudos feministas e de gênero, marcadamente por meio das vozes das mulheres periféricas; confrontam as representações das mulheres e dos feminismos na mídia, nos fazendo discutir as hierarquias do próprio campo (capitalista) dos meios de comunicação de massa; questionam as barreiras estruturais e institucionais para a atuação política efetiva das mulheres e, ao mesmo tempo, analisam como uma hegemonia analítica e metodológica pode gerar mais marginalização dos grupos subalteranos na agenda de pesquisa da Ciência Política.

Em 2018, a reunião dessas pesquisadoras deu forma à Rede de Pesquisas em Feminismos e Política, em um primeiro evento nacional, no qual foram discutidos os textos publicados neste volume. Desde então, as atividades da Rede vêm se multiplicando, na forma de colaborações e na garantia de que o seu Encontro Nacional entre no calendário anual de eventos das ciências sociais, sempre buscando o fortalecimento do debate coletivo, da cooperação entre pesquisadoras e da produção do conhecimento científico a partir de uma abordagem crítica, feminista e transformadora da sociedade brasileira.


Sinopse retirada do site da editora

Editora Zouk

Introdução disponível em

0 visualização
  • Blogger ícone social

O Blog CiberFeminismo é um ciberespaço para debater sobre as implicações teóricas, práticas e políticas acerca do ciberfeminismo a fim da transformação social, em especial da destruição do patriarcado e todas as suas ramificações opressoras e excludentes.

Tem pesquisado este tema? Envie sua produção. Critique, sugira, opine. Vamos superar por incorporação! 

  • issu

O E-book Ciberfeminismo no Brasil: ativismo no ciberespaço traz um exame acerca do uso das Tecnologias de Informação e Comunicação, especialmente a Internet, feito por ciberfeministas brasileiras no século XXI.

Da primeira e segunda onda ciberfeminista ao estudo de caso da rede brasileira Universidade Livre Feminista, apresentamos o processo histórico de surgimento do ciberfeminismo no mundo e seus avanços no Brasil, um mapeamento destas experiências, assim como, a experiência brasileira na conjuntura dos ciberfeminismos, reconhecendo as especificidades históricas do país.

Autora | Leidiane de Farias

Capa | Doris Rabelo

Prefácio |  Julianin Santos

PARA ESTUDOS

Feminismo

Tecnologia

Feminismo

Classe

Feminismo

Raça

Feminismo

Geração

Feminismo

História

© 2018 por ciberfeminismo. Criado com Wix.com.

  • Twitter - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

SIGA

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now