PESQUISADORA DESTACA RELEVÂNCIA DE ESPAÇOS DE AÇÃO COLETIVA PARA EMPODERAMENTO DE MULHERES

Em artigo, uma das maiores referências em estudos feministas no Brasil, a Doutora em antropologia social, Cecília Sardenberg (2018), aponta que a tomada de consciência do pessoal enquanto político é a condição primordial no deslanchar do processo de empoderamento das mulheres



O #processohistoricociberfem tem apresentado uma linha do tempo do surgimento do #ciberfeminismo no Brasil e no mundo. Um fenômeno contemporâneo do feminismo que vem lançando estratégias de luta que superam as limitações territoriais e temporais, a partir do uso, desenvolvimento e produção de TICs. Um legado histórico que é a expressão de ações político-intelectuais do movimento feminista no enfrentamento ao controle masculino na sociedade.


Esse movimento da história tem nos permitido compreender que o feminismo, ainda que assumindo outros ‘formatos’, continua transformando e se transformando no “desmonte do patriarcado”.


Num texto, recém publicado, 'O pessoal é político: conscientização feminista e empoderamento de mulheres', Sardenberg (2018), não só reconhece nos movimentos de mulheres esse papel, como aponta ações de grupos de conscientização, reflexão e oficinas de sensibilização enquanto “condição primordial” do processo de “empoderamento, sobretudo quando acontece a partir da troca de vivências e experiências e reflexões coletivas, que levam a uma ação coletiva transformadora" (SARDENBERG, 2018).


A autora destaca as contribuições da 'segunda onda' feminista nesse processo, bem como, ressalta o quanto “os avanços tecnológicos no campo das comunicações criaram espaços importantes para que esse processo se desenrole também ‘virtualmente’. As redes sociais, a exemplo do Orkut, Twitter e Facebook, têm se prestado como sites importantes de encontros virtuais e ‘conscientização’” (SARDENBERG, 2018).


Sardenberg, apresenta ainda as divergências teórico-metodológica e política do conceito de empoderamento.


Biblioteca colaborativa

Entendendo a importância da troca de experiências através de [cib]espaços colaborativos, em nosso Blog disponibilizamos um espaço para socialização de produções de mulheres, pesquisadoras, ativistas, estudantes.


Todo material poder ser encaminhado para ciberfeminismobrasil@gmail.com.br


Acesse o texto completo de Cecilia Sardenberg e outras referências em https://www.ciberfeminismo.com.br/biblioteca

  • Blogger ícone social

O Blog CiberFeminismo é um ciberespaço para debater sobre as implicações teóricas, práticas e políticas acerca do ciberfeminismo a fim da transformação social, em especial da destruição do patriarcado e todas as suas ramificações opressoras e excludentes.

Tem pesquisado este tema? Envie sua produção. Critique, sugira, opine. Vamos superar por incorporação! 

  • issu

O E-book Ciberfeminismo no Brasil: ativismo no ciberespaço traz um exame acerca do uso das Tecnologias de Informação e Comunicação, especialmente a Internet, feito por ciberfeministas brasileiras no século XXI.

Da primeira e segunda onda ciberfeminista ao estudo de caso da rede brasileira Universidade Livre Feminista, apresentamos o processo histórico de surgimento do ciberfeminismo no mundo e seus avanços no Brasil, um mapeamento destas experiências, assim como, a experiência brasileira na conjuntura dos ciberfeminismos, reconhecendo as especificidades históricas do país.

Autora | Leidiane de Farias

Capa | Doris Rabelo

Prefácio |  Julianin Santos

PARA ESTUDOS

Feminismo

Tecnologia

Feminismo

Classe

Feminismo

Raça

Feminismo

Geração

Feminismo

História

© 2018 por ciberfeminismo. Criado com Wix.com.

  • Twitter - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

SIGA

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now